fbpx

Patch Management – O que é gestão de patches?

Do inglês Patch Management, o gerenciamento de patches é uma área de gerenciamento de sistemas que envolve  aquisição, teste e instalação de vários patches (correções/atualizações no código) para um sistema de computador administrado. As tarefas da gestão de patches incluem: manutenção do conhecimento atual de patches disponíveis, decidir quais os patches apropriados para sistemas específicos, garantindo a instalação correta, sistemas de ensaio após a instalação e documentar todos os procedimentos associados, como configuração específica necessária.

Em outras palavras: o gerenciamento de patches mantém servidores, computadores, sistemas e aplicações atualizados automaticamente.

Como montar a gestão de patches na sua empresa

A seguir, veja algumas dicas para facilitar a organização da gestão de patches no departamento de TI da sua empresa:

Equipe

Escolha uma equipe que ficará responsável por identificar, testar e executurar patches. Inclua profissionais especializados em segurança da informação, mas também analistas de sistemas e técnicos.

Este time deve incluir em seu fluxo de trabalho as correções e atualizações, fazendo com que este trabalho seja o mais preventivo possível.

Usuários

Comece instalando atualizações de patches num pequeno grupo de usuários de teste antes de implementar para toda a empresa. Assim, você pode reiniciar após cada patch, conseguindo identificar quais podem ter problemas.

Infraestrutura

Ela deve incluir desde Microsoft e Adobe até aplicações em linguagens mais robustas, como Java, e base de dados SQL, por exemplo. Durante os testes, certifique-se de que incluiu um exemplo de cada configuração típica que atualiza o produto de gestão de patches.

Inclua uma avaliação dos níveis de suscetibilidade a ataques a cada implementação de uma nova patch. Também é importante documentar o tempo necessário para fazer as correções e atualizações, bem como seus custos. Isso lhe ajudará em futuras decisões. Automatize a gestão de patches o máximo que você puder.

Uma ferramenta utilizada há muito tempo para gestão de patches é o WSUS da Microsoft. Apesar de ser eficiente para os sistemas Microsoft, existe uma lacuna quando falamos da atualização de outros sistemas, com adobe, java e outros, que também podem trazer vulnerabilidades ao ambiente se não forem atualizados corretamente.

Benefícios da gestão de patches para o seu negócio:

  • Minimização de impactos negativos por vulnerabilidades ou defasagens das soluções por falta de atualizações;

  • Melhoria da gestão de TI, com relatórios abrangentes, o que mostra um caminho claro para a implementação das atualizações necessárias e no tempo certo;

  • Redução dos esforços manuais para configurar, testar e implementar as atualizações.

Conclusão

As organizações estão em constantes ameaças, sejam elas do segmento e do porte que forem. Por isso, é importante ter um trabalho preventivo em relação à segurança da informação, bem como à performance tecnológica do negócio.

A gestão de patches mantém a equipe de TI com um constante olhar parnorâmico sobre as atualizações de softwares necessárias para tornar a tecnologia moderna e segura.

É importante também ter em mente que o gerenciamento de patches não é somente a varredura e a aplicação de atualizações e correções. Ele também serve para testes de vulnerabilidade e performance das soluções que a empresa utiliza, para que a TI consiga visualizar o que precisa de upgrade e onde estão os gargalos que precisam ser sanados.

Gostou deste post? Compartilhe conosco as suas impressões em relação à gestão de patches. Deixe um comentário!

Assine nosso canal para receber
conteúdos relevantes para o seu negócio.